Dominio: saudenocorpo.com
Chave: 551eaec2ada22cab6158c5b90561a1f4a1415d7a
Hora do cache: 1480808842
Vida do cache: 1482104838
Status: 1
Mensagem: Licença válida
Chave do Pedido: 06edfff39384f069d6b8da8be1ebde6bffc7fa85
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top

10 QUESTÕES SOBRE SEXO QUE VOCÊ TALVEZ TENHA MEDO DE PERGUNTAR

Quando se trata de sexo, nossa curiosidade não conhece limites. Infelizmente, o nosso conhecimento pessoal sobre o assunto se limita a questões que muitas vezes não são discutidas. O pesquisador americano Alfred Kinsey, reconheceu isso na década de 1940, quando começou uma coleta de dados (incluindo 18.000 entrevistas) sobre as práticas e comportamentos sexuais dos americanos. Naquela época, as pessoas não discutiam questões sexuais em fóruns públicos como se faz hoje.

No entanto, Kinsey não conseguiu desvendar o sexo e as nossas perguntas sobre o assunto. Muitos de nós fazemos perguntas sobre estas questões aos médicos. Também discutimos o assunto com amigos, mas muitas vezes, eles têm as mesmas duvidas sobre as questões. E muitos de nós nem sequer falamos sobre sexo com os parceiros sexuais.

Então, quais são 10 perguntas que você talvez tenha medo de perguntar – ao seu médico, ao seu amante ou a si mesmo?

10: Você Pratica Sexo Seguro?

A importância do sexo seguro caiu fora do noticiário nos últimos anos, mas saber o  histórico sexual do seu parceiro é importante. Não tenha medo de perguntar: “Você pratica sexo seguro?”.

Quando se trata de fazer perguntas a um parceiro sexual em potencial, uma das primeiras que você deve fazer é: “Você pratica sexo seguro?” Não há nenhuma maneira de saber quantos parceiros uma pessoa teve, mas o mais importante do que o número, é  a proteção ou seja, se preservativos foram utilizados com parceiros anteriores.

sexo seguro

Embora tenha saído das páginas dos jornais nos últimos anos, as taxas de infecção pelo HIV ainda são altas o suficiente para causar muita preocupação. Enquanto algumas causas anteriores de infecção, tais como transfusões de sangue, em sua maioria foram controladas, sexo desprotegido continua sendo o principal fator de risco para contrair o HIV, a doença que causa a AIDS.  Embora os tratamentos de HIV tenham melhorado bastante ao longo dos anos e estendido a vida das pessoas com a doença, mais do que 1 em cada 300 pessoas têm o HIV.

Outras doenças sexualmente transmissíveis que recebem ainda menos aviso prévio, como a clamídia, ainda existem e a taxa de infecção realmente subiu na última década.

Tão importante quanto perguntar ao parceiro sobre as práticas de sexo seguro é perguntar a si mesmo em uma base regular. É fácil se tornar menos vigilante, especialmente se você não espera ter relações sexuais ou se o álcool estiver envolvido. Esses lapsos momentâneos de julgamento podem ter consequências ao longo da vida, como doença ou gravidez indesejada.

A seguir, vamos falar sobre outra questão importante que devem ser tratadas com seus parceiros sexuais, bem como a si mesmo.

9: Você Já Fez Um Exame Para Doenças Sexualmente Transmissíveis?

Há muitas incógnitas emocionantes no início de um relacionamento (ou aventura sexual espontânea), mas a possível presença de doenças sexualmente transmissíveis (DST) não é uma delas. Não é o tópico mais sexy a se tratar antes da relação sexual ou namoro, mas é uma boa idéia pergunta aos seus parceiros sexuais se eles já fizeram algum teste para descobrir se possuem alguma doença sexualmente transmissível.

Claro, você pode não conseguir a verdade  “Claro, eu fiz o teste!” – Mas ao mesmo tempo em que pode ser desconfortável pedir uma prova escrita, será muita mais desconfortável se perguntar um mês depois quando você sentir queimação na hora que você urina.

Se você é sexualmente ativo ou já teve relações sexuais desprotegidas no passado, você deve tratar de fazer um teste também, mesmo que seja apenas para deixar sua mente tranquila. Afinal de contas, está perfeitamente dentro dos direitos de um potencial parceiro sexual perguntar se você já fez algum teste recentemente, e você deve ser capaz de responder, honestamente, “Sim”.

Testes de DST são de fácil acesso (qualquer posto de saúde oferece eles), mas você tem que procurá-los. Não há nenhum teste que seja completo, você terá que fazer vários testes diferentes para cobrir a gama de possibilidades. Mas tenha em mente que as DSTs nem sempre apresentam sintomas imediatamente, e você pode ter uma doença que está destruindo a sua saúde reprodutiva sem saber.

8: É Normal O Desejo Sexual Diminuir Depois De Nos Casarmos?

Uma abundância de casais se pergunta se é normal os nossos impulsos sexuais diminuírem após o casamento. Em uma palavra, sim. No entanto, apesar do número de casais afetados por esta matéria ser alto, não há muitas informações em estatísticas.

É natural que os nossos impulsos sexuais diminuam à medida que envelhecemos, independentemente de nosso status de relacionamento. Estudos relatam que metade dos casais não faz sexo depois dos 65 anos, nota-se que a frequência do sexo é um indicador de um casamento bastante sólido e saudável. Curiosamente, a frequência (ou probabilidade) de casos extraconjugais também cai à medida que envelhecemos.

Por isso, é normal que o seu desejo sexual diminua depois que você se casa, mas não imediatamente. Se for esse o caso, traga um pouco de espontaneidade (ou mesmo planejamento e programação) em sua vida sexual, ou combine com novas fantasias, locais, posições.

7: Devo Me Preocupar Com O Hábito Pornô Dele/Dela?

Embora seja normal para adultos ver pornografia, se ela estiver substituindo o sexo no seu relacionamento, você provavelmente deve pensar sobre aconselhamento. É perfeitamente normal para os adultos assistir pornografia, e muitos casais felizes fazem isso juntos como uma prática (ou experiência).

Você deve se preocupar com o vício do seu parceiro se ele passar muito tempo vendo pornografia a ponto de perturbar a vida normal, como o trabalho e as relações pessoais. Se a pornografia estiver substituindo o sexo em seu relacionamento, você e seu parceiro devem falar com um conselheiro matrimonial ou terapeuta sexual sobre isso.

6: Por Que A Relação Sexual Dói?

Se a relação sexual é desconfortável para você, você não está sozinha. 30 por cento das mulheres relatam dor durante a relação sexual. Embora a questão da dor durante a relação provavelmente não venha à tona na conversa entre mulheres e seus médicos, estudos relatam que 10 por cento das mulheres sentem dor crônica em relações sexuais.

Algumas mulheres experimentam dor durante todos os encontros sexuais, enquanto outras podem de repente começar a ter dor mesmo não tendo problemas anteriores. Se a relação sexual é dolorosa para você (especialmente se produz sangramento), fale com o seu médico, ginecologista ou urologista, o mais rapidamente possível.

Há muitas causas diferentes para a relação sexual dolorosa. Lubrificação insuficiente, fungos, infecções bacterianas ou endometriose (o crescimento do endométrio em outras partes do corpo), pode causar dor e inflamação da uretra ou o desgaste das paredes vaginais podem ser responsáveis​​.

Embora você deva consultar com um médico, você pode tomar algumas medidas para evitar a dor durante a relação sexual, incluindo o seguinte:

  • Ter mais preliminares.
  • Usar lubrificantes.
  • Evitar duchas higiênicas.
  • Não ter relação sexual vaginal, se você não quiser.
  • Não fazer sexo anal, se você não quiser.
  • Não usar todos os brinquedos que você não deseja usar.
  • Tentar encontrar uma posição que funcione melhor para você.

5: Posso Fazer Sexo Com Segurança, Enquanto Eu Estou Grávida?

Você deve ter relações sexuais enquanto está grávida? Bem, isso depende se você estiver afim. Muitos pais se preocupam se não há problema em ter relações sexuais durante a gravidez. A resposta geral é: “Oh sim”. Se a gravidez está livre de problema, você pode fazer tanto sexo quanto quiser. No entanto, se houver algum problema (como sangramento, vazamento ou uma gravidez de alto risco de outra forma), adie o sexo até que você fale com o seu médico. Uma preocupação comum é que a relação sexual pode causar aborto. Se tanto a mãe quanto o bebê estão saudáveis, não vai acontecer. Nem causar um trabalho de parto prematuro, por isso, não há necessidade de ter as malas arrumadas antes de se envolver em preliminares.

 O mais importante em muitas mentes preocupadas é se o parceiro da mulher vai ter qualquer contato com o desenvolvimento do bebê enquanto estiverem fazendo sexo. Ponha os seus medos para descansar, porque o colo do útero efetivamente bloqueia o acesso ao útero e o feto não tem consciência do que está acontecendo.

4: Como Mulher, Como Posso Ter Um Orgasmo?

Para algumas mulheres, o sexo parece ser muito esforço para pouco retorno. O orgasmo é o pico da experiência sexual, mas algumas mulheres podem achar que não estão ascendendo a essas alturas. Não é incomum para as mulheres de todas as idades ter dificuldade em atingir o orgasmo, ou nunca ter experimentado um afinal.A incapacidade de ter um orgasmo pode fazer uma mulher se sentir como se há algo de errado com ela ou sua sexualidade

Muita coisa acontece durante o orgasmo: aumento da pressão arterial, as paredes vaginais contraem e o cérebro libera uma enxurrada de endorfinas. Um estudo utilizando imagens do cérebro mostrou que grandes partes do cérebro das mulheres “desligam” durante o orgasmo.

Orgasmos podem resultar de uma série de atividades sexuais, mas alguns funcionam melhor que outras para as mulheres individuais. A mulher pode ter um orgasmo através da estimulação do clitóris, da vagina ou de ambos. A busca pelo ponto G, que fica a cerca de dois centímetros além da abertura vaginal, na parede vaginal de frente para o estômago, pode produzir outro orgasmo, embora nem todas as mulheres pareçam ter essa zona erógena.

As mulheres podem querer tentar a estimulação do clitóris antes, durante ou após a atividade sexual, e isso pode ser mais fácil através da masturbação. Às vezes, o estresse é o culpado, e praticar técnicas de relaxamento pode fazer maravilhas.

3: O Tamanho Importa?

As mulheres concordam que os homens gastam muito tempo se preocupando sobre o quanto ele mede. A partir da adolescência, a maioria dos homens se pergunta, em algum momento, se o seu equipamento é padrão ou acima do padrão. Mas os homens não devem se preocupar tanto quanto se preocupam. Um estudo mostrou que a única coisa que as mulheres não parecem concordar é que os homens gastam muito tempo se preocupando com o tamanho do pênis. Dito isto, muitos homens são consumidos com pensamentos sobre comprimento, enquanto as mulheres são mais preocupadas com largura.

o tamanho importa no sexo

Um pênis que é muito grande pode causar desconforto ou problemas quando se trata da mecânica da relação sexual. Já um pênis que é muito pequeno pode não satisfazer os desejos de uma pessoa em particular. Independentemente do tamanho, faça o melhor que você puder, e tire algum tempo para estudar o Kama Sutra ou outros guias sobre o sexo.

2: Como Um Homem, Às Vezes Tenho Problemas Para Terminar. O Que Está Acontecendo?

É o tipo de problema de alguns homens desejariam ter: ejaculação retardada. Embora possa soar como uma boa mudança de ritmo para alguns caras, não é nenhuma bênção para aqueles que experimentam esta desordem.

Ejaculação retardada é menos comum do que a ejaculação precoce, mas ainda é bastante comum. Alguns homens afetados por esta condição nunca (ou muito raramente) têm orgasmos. Mais frequentemente, leva uma hora ou mais de extremo esforço para atingir o orgasmo, que pode ser acompanhado de pouca ou nenhuma ejaculação e uma parceira que precise de aspirina.

Ejaculação retardada tem muitas causas possíveis, algumas das quais são físicas e algumas psicológicas. Se você repetidamente tiver ejaculação retardada, consulte o seu médico para começar a olhar para as possíveis causas físicas.

Várias doenças podem levar à dificuldade em ter orgasmos como diabetes, doenças vasculares e lesões vasculares são alguns dos culpados. O uso pesado de álcool, medicamentos ou drogas também podem resultar em ejaculação retardada. Mesmo o uso de certos medicamentos prescritos, como antidepressivos podem contribuir para esta condição.

Se um médico é incapaz de encontrar uma causa física, marque uma consulta com um psicólogo ou terapeuta sexual. Culpa, stress, trauma emocional e ansiedade podem afetá-lo de forma física.

1: Por Que Eu Termino Tão Cedo?

A ejaculação precoce é definida como a ejaculação que ocorre antes de qualquer um dos parceiros estar pronto, e isso pode afetar até 1 em cada 3 homens ao longo de suas vidas. Isto pode ocorrer com o mínimo de estimulação, antes da penetração ou quase imediatamente depois da penetração. Tenha em mente, porém, que a ejaculação que ocorre depois de 2 a 10 minutos de relação sexual é normal. A ejaculação precoce pode causar angústia para você, sua parceira ou seu relacionamento. Pode ser o resultado de fatores biológicos ou psicológicos. Trauma emocional (especialmente relacionado com o sexo), a culpa sobre a infidelidade ou outros assuntos, o medo da gravidez ou ansiedade sobre o desempenho pode levar à ejaculação precoce, como a disfunção erétil ou estresse sobre sua ocorrência.

Níveis hormonais desequilibrados ou um excesso de neurotransmissores podem estar causando estragos em sua vida sexual. Problemas de tireoide e genética podem ser os culpados por estragar o sexo. Resumindo, se você ejaculação precoce o ideal é procurar a causa deste problema consultando um médico.

Recomendados Para Você:

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.