Dominio: saudenocorpo.com
Chave: 551eaec2ada22cab6158c5b90561a1f4a1415d7a
Hora do cache: 1480808842
Vida do cache: 1482104838
Status: 1
Mensagem: Licença válida
Chave do Pedido: 06edfff39384f069d6b8da8be1ebde6bffc7fa85
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top

Como curar gordura no figado?

Conhecida popularmente como “gordura no fígado“, a esteatose hepática é um problema comum em indivíduos com problemas de obesidade. A doença pode ser alcoólica, quando é causada pelo abuso na ingestão de álcool, ou não-alcoólica, quando é desencadeada por outras casas. De modo geral, é possível curar a gordura no fígado quando ela ainda está no início, mas existem tratamentos que são focados nas causas e auxiliam na obtenção de uma melhor qualidade de vida para os que apresentam problemas mais avançados.

Entre as principais causas que contribuem para o aparecimento da gordura no fígado estão a obesidade, a diabetes, as hepatites virais, o colesterol alto e abuso de álcool e/ou drogas. A doença precisa ser tratada de forma precoce para que não avance e evolua para uma hepatite causada pelo excesso de gordura. A causa mais frequente para a ocorrência da esteatose hepática é a obesidade. Cerca de 60% dos indivíduos obesos sofrem com o problema, segundo a OMS.

A gordura no fígado é um transtorno de saúde que não apresenta muitos sintomas e é devido a isso que muitas pessoas não sabem que sofrem com o problema. A doença pode ser detectada através de exames de rotina ou em exames mais específicos, como a ultrassonografia ou tomografia. A esteatose hepática é divida em 3 graus diferentes, sendo: 1) Grau 1: pequeno acúmulo de gordura; 2) Grau 2: acúmulo moderado de gordura; e 3) Grau 3: grande acúmulo de gordura.

Tratamentos

Dieta para gordura no fígado

Como a gordura no fígado pode aparecer devido às mais diversas causas, o importante, em primeiro lugar, é descobrir o que desencadeou o transtorno de saúde. Nos casos em que a esteatose hepática resulta da ingestão de drogas ou abuso de álcool, é essencial que o paciente procure um tratamento para recuperar-se do vício. A gordura no fígado torna-se fatal quando evolui para o quadro de cirrose hepática, que, por sua vez, está muito ligada ao álcool.

Para a esteatose hepática não-alcoólica, os tratamentos são focados nas causas (diabetes, colesterol, sobrepeso, obesidade e etc.). Por isso, o médico vai avaliar qual é o seu caso e indicar a melhor forma de tratar a doença. A dieta é o tratamento mais adequado, sendo a perda de peso essencial para eliminar a gordura no fígado. Será preciso, portanto, eliminar de vez ou pelo menos diminuir do cardápio os alimentos com excesso de gordura, sal e/ou açúcar.

No entanto, essa perda de peso tem de ser gradual, já que perder muito peso de uma só vez pode piorar ainda mais o problema. Em média, será preciso eliminar 7% do peso. Os indivíduos que apresentam casos muito avançados de obesidade podem receber uma indicação do médico para uma cirurgia bariátrica, que também é uma boa solução não apenas para esteatose, mas também em relação aos outros riscos.

Ou seja, tudo depende do fator que faz com que a gordura no fígado apareça. A doença está ligada fortemente ao estilo de vida e alimentação, por isso a melhor forma ainda é evitar que ela apareça levando uma vida mais saudável e investindo em alimentos ricos em nutrientes e poucas gorduras ruins, como as verduras, vegetais, folhas, frutas, carnes magras, peixes, grãos, sementes e muito mais.

Recomendados Para Você:

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.