A infertilidade e as suas consequências

A infertilidade, definida como a falha em engravidar após doze meses de relações sexuais regulares e sem proteção, afeta diversos casais no mundo todo. Muitos jamais imaginaram ter problemas para ter filhos até começarem a tentar engravidar. Há diversas causas para a infertilidade, como a deficiência na produção de óvulos ou de espermatozoides e anomalias genéticas ou congênitas, que podem ser da parte da mulher ou do homem.

Fatores que não incluam diretamente a saúde, mas estão associados a motivos como a idade avançada podem ser tornar decisivos na hora de engravidar. Para saber informações mais aprofundadas sobre as principais causas de infertilidade, assim como as medidas que podem ser tomadas para reverter o caso, é preciso consultar um médico especializado para tratar da saúde do homem ou da mulher. Se o casal está tentando engravidar e se, depois de um ano de relações sexuais contínuas e sem proteção, ainda não tiverem conseguido, é importante checar a saúde com um profissional da área médica.

O problema da infertilidade afeta o casal e os indivíduos envolvidos, ou seja, a mulher e o homem, gerando problemas também para o relacionamento. Muitos casais abandonam o tratamento para a infertilidade precocemente por causa da pressão psicológica e do aumento do estresse no convívio diário. O diagnóstico inicial e a continuação do tratamento são fundamentais para contornar a infertilidade, gerando um bebê com saúde.

infertilidade

infertilidade

Na maioria das vezes, o impacto negativo da infertilidade no relacionamento do casal e na saúde psicológica de ambos costuma ser mais frequente do que se imagina. Muitas pessoas acabam sentindo uma mudança na comunicação, que pode vir a se tornar um grande problema. É comum que o homem ou a mulher se sinta responsável pela infertilidade ou, até mesmo, uma das partes pode acabar culpando o outro. Muitos casais não são capazes de conversar sobre o tema e se manter unidos para cuidar da saúde, procurando uma solução juntos.

A importância de falar sobre os sentimentos que a dificuldade de concepção traz ao casal e às partes envolvidas é fundamental, pois, argumentando sobre o tema, é possível deixar mais claro como ele afeta cada indivíduo e como achar uma solução em conjunto. Discutir sobre outras opções que não sejam engravidar naturalmente, como a adoção, também se torna fundamental para a saúde do relacionamento.

As questões financeiras também são importantes de serem tratadas, pois os tratamentos de fertilidade costumam ser caros e podem não funcionar. O lado financeiro dos tratamentos pode ser um assunto polêmico para o casal, mas é preciso saber até que ponto os dois estão dispostos a chegar para tratar da saúde, no que diz respeito à infertilidade. Falar sobre dinheiro em um momento delicado não costuma ser agradável, ainda mais quando diz respeito à saúde, mas é importante para definir o que pode ser feito.

Outro ponto é cuidar da saúde mental. Quando o casal, por conta do estresse emocional, precisa de ajuda para se manter unido ou para se manter saudável individualmente, a intervenção psicológica é primordial. Quando a dificuldade em gerar filhos se torna uma dor ou uma angústia difíceis de serem lidadas, aspectos físicos como a saúde do corpo podem ser sentidos também. Recorrer a um psicólogo pode ajudar muito no processo de tratamento e, até mesmo, nas soluções possíveis para resolver o problema da infertilidade.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.