Dominio: saudenocorpo.com
Chave: 551eaec2ada22cab6158c5b90561a1f4a1415d7a
Hora do cache: 1479512799
Vida do cache: 1480808799
Status: 1
Mensagem: Licença válida
Chave do Pedido: 06edfff39384f069d6b8da8be1ebde6bffc7fa85
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top

O que é a hanseníase?

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa, ou seja, pode passar de indivíduo para indivíduo, não sendo ela de caráter hereditária. A doença é popularmente conhecida, principalmente entre os mais velhos, como lepra, e pode também ser chamada de doença de Hansen.

A hanseníase se trata de uma infecção causada por um bacilo chamado Mycobacterium leprae. A evolução da doença, por sua vez, varia bastante de indivíduo para indivíduo e de suas defesas imunológicas.

Os principais afetados com a hanseníase são os nossos nervos periféricos, que por sua vez, acabam tornando a região da pele muito mais sensível, com destaque para os olhos, membrana mucosa do nariz e até mesmo dos testículos para os homens. Com a sensibilidade mais baixa, a possibilidade de sentirmos dores, toques e até mesmo o frio e o calor são extremamente reduzidas, motivo pelo qual os indivíduos infectados acabam queimando, ferindo ou cortando a região sem que sinta realmente algo na mesma.

Quais são os sinais e sintomas da hanseníase?

Felizmente, os sinais e os sintomas de uma infecção de hanseníase são bem variados e o indivíduo certamente não sentirá dificuldades para identificá-los assim que surgirem.

Os sintomas e sinais mais agravantes durante o início da infecção é a própria erupção cutânea, que se forma a partir de uma ou de mais áreas que ficam com um aspecto esbranquiçado e totalmente sem sensibilidade. Além disso, essas erupções podem ser também substituídas por nódulos pequenos.

Outro sinal comum de que você pode estar com uma hanseníase é a perda de pelo corporal de uma forma geral, que pode afetar principalmente a região do rosto, que sai perdendo sua própria sensibilidade. Sendo assim, até mesmo os cílios e sobrancelhas podem apresentar falhas.

Um dos sintomas mais agravantes é a sensação de formigamento, principalmente em regiões extremas do corpo. Além dessa sensação, as fisgadas e pontadas nestas mesmas regiões do corpo também são comuns.

hanseníase

hanseníase

Por outro lado, o indivíduo pode manifestar também manchas no corpo, tanto brancas como em tons mais avermelhados. Elas são agravadas e surgem assim que ocorre a perda da sensibilidade da pele com o frio, dor, calor e até mesmo com o tato.

Além disso, algumas áreas do corpo do indivíduo, que aparentemente não passam por nenhuma alteração, também começam a se tornar mais sensíveis, e por conta disso, desenvolvem caroços, secreção de suor e placas nesses locais.

Os indivíduos com a doença tendem também a perder a própria força, diminuindo então a resistência dos músculos.

As lesões mais frequentes se concentram nas vias nasais, na própria planta dos pés e das mãos e nos nervos periféricos de maneira geral. Além disso, lesões nos olhos devem ser tratadas com rapidez, já que quando agravadas podem causar até mesmo a cegueira.

Além disso, os homens infectados também devem cuidar o mais rápido possível, já que a hanseníase é capaz de trazer esterilidade e impotência sexual caso não seja tratada. A infecção tem como característica a redução das quantias de testosterona no organismo do masculino, e a própria quantidade de espermatozoides que ficam armazenados nos testículos também diminuem.

Como a hanseníase é transmitida?

De uma forma geral, devemos destacar que a hanseníase é caracterizada como uma doença de caráter cutânea. Porém, afeta também os nossos nervos periféricos, olhos e depois pode se agravar, passando até mesmo para os nossos órgãos caso não seja tratada.

Como já dito anteriormente, sua transmissão é realizada por meio de uma bactéria. Por mais que o senso comum logo nos oriente a pensar que ela penetra por meio da nossa pele, a verdade é que a doença é transmitida por meio da secreção e pelo próprio ar eliminado por nossas vias aéreas superiores. Além disso, a transmissão de gotículas da nossa saliva também atua na transmissão de hanseníase. Por isso, um simples beijo pode sim acabar lhe agravando a doença.

Assim que a bactéria entra em nosso organismo, o trabalho de infecção começa, o que de início é capaz de desencadear uma verdadeira luta da mesma com as defesas do nosso sistema imunológico. Sendo assim, o tamanho da infecção vai depender exatamente de como foi essa luta do nosso organismo na tentativa de nos defender.

Sendo assim, é depois de uma fase de incubação que pode durar entre seis meses a até seis anos que o paciente realmente desenvolve a doença. Ela por sua vez poderá se apresentar das mais variadas maneiras clínicas, com diversas manifestações na nossa pele.

Vale ainda destacar que os pacientes que já receberam alta, ou seja, que já foram curados, não conseguem mais transmitir o bacilo. Já aqueles que ainda contam com a doença, os bacilos podem contagiar os colegas e amigos próximos por meio das secreções nasais, tosse, espirro ou até mesmo por meio das gotículas deixadas no ar pela nossa fala.

O tratamento da doença

A hanseníase é uma doença que apresenta cura, por isso, você não precisa se preocupar caso venha a apresentar os sintomas da mesma. O importante é começar o tratamento o quanto antes para não desenvolver outras problemáticas envolvendo sua própria saúde.

Vale destacar que o governo brasileiro conta com uma forte iniciativa no combate à hanseníase, e por isso, o tratamento pode ser facilmente realizado em unidades e postos de saúde, de forma integralmente gratuita.

Quanto antes for realizado o diagnóstico, antes pode ser finalizado o tratamento, que se torna mais simples, rápido e fácil nesse caso.

O tratamento é realizado por meio das vias orais, ou seja, por meio dos antibióticos. Entre os medicamentos mais conhecidos para o combate da doença podemos destacar o dapsona, rifampicina e o clofazimina. Por vezes, eles podem ser administrados sozinhos, mas doenças em estados mais avançados necessitam de doses mais fortes, no caso, formuladas a partir da combinação de dois ou mais desses medicamentos.

Tais antibióticos começam reduzindo e depois interrompendo estágios mais avançados da doença. Com o passar do tempo, ele também garante a cura da hanseníase. Geralmente o tratamento continua por no mínimo seis meses após a cura, já que a erradicação por completo da bactéria é difícil.

Pesquisas semelhantes

  • desenhos da hanseníase

Recomendados Para Você:

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.