Dominio: saudenocorpo.com
Chave: 551eaec2ada22cab6158c5b90561a1f4a1415d7a
Hora do cache: 1480808842
Vida do cache: 1482104838
Status: 1
Mensagem: Licença válida
Chave do Pedido: 06edfff39384f069d6b8da8be1ebde6bffc7fa85
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top

Os sintomas de TDAH em crianças

1) Sintomas do TDAH incluem desatenção, impulsividade e hiperatividade

2) Síndrome que afeta as crianças apresenta primeiros sintomas no início da fase escolar

As crianças gostam de brincar, pular, se divertir com os amigos e fazer travessuras. Com o passar dos anos, elas terão que se adequar a determinados tipos de comportamento, principalmente quando chega a hora de ir para a escola. Nesse momento, é preciso deixar as traquinagens de lado e reservar um tempo para prestar atenção no que a professora fala, realizar os exercícios, copiar a matéria e ter a capacidade de aprender novas informações.

A criança que não consegue parar quieta, possui dificuldade de se concentrar e comete erros porque estava distraída pode ser diagnosticada com o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, ou o popular TDAH. Trata-se uma síndrome que afeta o sistema neurobiológico e apresenta os primeiros sintomas já na infância.

Os sinais mais comuns do TDAH são a desatenção e a hiperatividade-impulsividade. Os traços de que algo está errado aparece quando a criança vai à escola, principalmente na dificuldade em se relacionar com as outras crianças, os professores e até mesmo os próprios pais. A dificuldade com os limites e as regras impostas pelos mais velhos são outros problemas de comportamento relacionados ao TDAH.

Os sintomas de TDAH em crianças

Os pequenos que possuem o Transtorno, muitas vezes, são chamados equivocadamente de “avoados”, que “vivem no mundo da lua”, ou ainda são caracterizadas como “estabanadas” ou “ligadas em 220 volts”. Essas expressões, contudo, não contribuem para o real diagnóstico da síndrome.

Conforme o tempo dos sintomas, é possível classificar o TDAH em alguns subtipos. Uma criança, para ser categorizada com a apresentação combinada do transtorno, por exemplo, deve possuir, nos últimos seis meses, hiperatividade, impulsividade e desatenção.

Já o predominante desatento é aquela criança que possui as características da desatenção nos últimos seis meses, mas não os aspectos da hiperatividade. O predominantemente hiperativo-impulsivo é ao contrário. Não apresenta características de desatenção nos últimos meses, e sim os traços da hiperatividade-impulsividade.

Pais, professores e amigos precisam ficar atentos ao comportamento dos pequenos. E, em caso de suspeita de algo errado, devem procurar a ajuda médica. A avaliação clínica do TDAH tem início com o histórico de vida da criança. Faz-se necessário analisar a intensidade dos sintomas, o começo dos problemas e casos antecedentes da família. As causas da síndrome geralmente estão relacionadas aos fatores genéticos, fatores ambientais, anormalidades cerebrais, além de outras condições.

Tudo irá depender do tipo de transtorno que cada criança possui. Em alguns casos, a simples análise pode ser eficiente. Em outras situações, os exames psicológicos e médicos ajudam no diagnóstico. Hipóteses externas precisam ser eliminadas para se certificar de que se trata do TDAH. No caso de uma criança que possui dificuldade para aprender, por exemplo, é importante verificar se não há problemas de visão que impedem a alfabetização correta.

Conforme a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, o TDAH atinge de 3 a 5% das crianças brasileiras e de populações de outros países onde os sintomas do transtorno já foram identificados. Ainda de acordo com a quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), a síndrome acomete prioritariamente o sexo masculino em comparação com o feminino, principalmente na infância.

Recomendados Para Você:

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.