website statistics

Pílula do dia seguinte: mitos e verdades

Evitar a gravidez em casos de emergência é a principal função da pílula do dia seguinte, que pode ser encontrada facilmente em qualquer farmácia. Essa medicação possui uma dosagem alta de hormônios e está disponível em dois formatos. Um deles é de dosagem única e o outro consiste em dois comprimidos, em que um deve ser ingerido logo após a relação e o outro depois de 12 horas.

Como a maioria das pessoas escolhem tomar a pílula do dia seguinte por algum acidente na relação, o mais comum é optar pela dosagem única. No entanto, a pílula deve ser ingerida em até 72 horas após a transa, sendo que a medicação tem a eficiência reduzida de acordo com o tempo até o consumo.

Veja também estes artigos:
[feed url=”http://saudenocorpo.com/feed/” number=”4″ ]

Pílula do dia seguinte

Pílula do dia seguinte

Embora a medicação não exija prescrição médica para ser utilizada, é importante tirar as dúvidas com um ginecologista ou procurar informações sobre o uso. O remédio pode ser adquirido facilmente em qualquer farmácia, porém, isso não significa que possa ser usado de qualquer jeito e em qualquer momento. Veja algumas informações importantes e mitos e verdades sobre o uso da pílula do dia seguinte:

  1. A pílula pode substituir o anticoncepcional: Mito

Em hipótese alguma a pílula do dia seguinte pode ser usada no lugar do anticoncepcional comum, camisinha ou outro método contraceptivo. O remédio possui uma carga alta de hormônios e pode trazer prejuízos para a saúde, o que faz com que a orientação de uso seja apenas em casos de emergência.

Além disso, o risco de engravidar aumenta se a pílula for ingerida com muita frequência. Se você tomar várias vezes em pouco tempo ela vai reduzindo o efeito. Porém, se tomar uma vez e ficar alguns meses sem, a pílula volta a ter o seu efeito de antes. Com relação a saúde, os efeitos colaterais são o principal problema, como alterações no ciclo menstrual, dor de cabeça e vômitos.

  1. A pílula perde a eficiência com o tempo: Verdade

Se for usada com muita frequência as chances de engravidar aumentam. Além disso, a pílula tem a sua eficiência reduzida de acordo com o tempo que a mulher demorar para ingerir o comprimido após a relação. No geral, após 24 horas da relação sexual a eficiência já reduz para 15%. Após 72 é impossível prevenir a gravidez.

  1. A medicação pode causar danos para a saúde: Verdade

Usar apenas uma vez a pílula já causa um verdadeiro caos no ciclo reprodutivo e na dosagem de hormônios do organismo. Após a ingestão, é impossível calcular o período fértil e saber quando virá a próxima menstruação, pois a pílula desregula o ciclo menstrual de forma completa e demora um tempo até que se estabilize de novo.

Se a mulher usar essa pílula com frequência, é possível ainda causar danos no sistema reprodutivo e até mesmo uma possível infertilidade. Além disso, pessoas mais sensíveis aos hormônios podem apresentar diversos efeitos colaterais. O melhor é só utilizar a pílula em último caso e quando a situação for emergencial.


Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.