Dominio: saudenocorpo.com
Chave: 551eaec2ada22cab6158c5b90561a1f4a1415d7a
Hora do cache: 1480808842
Vida do cache: 1482104838
Status: 1
Mensagem: Licença válida
Chave do Pedido: 06edfff39384f069d6b8da8be1ebde6bffc7fa85
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top

Quais os sinais e sintomas da tuberculose pulmonar

Neste texto vamos abranger quais são os sinais e sintomas da tuberculose pulmonar. Vamos também contar o que é esta doença, como é transmitida e quais as formas de preservar sua saúde e maneiras de evitar o contágio pela tuberculose pulmonar.

O que é Tuberculose Pulmonar?

Tuberculose pulmonar é uma doença contagiosa, causada por infecção bacteriana, o chamado bacilo de koch. Ela afeta principalmente os pulmões, mas também pode se espalhar para outros órgãos do corpo.

Milhões de pessoas contraem esta doença todos os anos, no mundo todo. E, infelizmente, muitas não conseguem sobreviver. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), somente no ano de 2013, aproximadamente 9 milhões de pessoas contraíram a tuberculose pulmonar e cerca de 1,5 milhão delas faleceu em decorrência de complicações causadas pela doença. Mas, apesar dos números alarmantes, a Organização Mundial da Saúde acredita que a tuberculose pulmonar estará controlada já em 2015.

Historicamente, a tuberculose foi uma das doenças mais fatais do mundo. Ela era mais comum em pessoas muito pobres, de todas as idades. Com o passar do tempo, as pessoas foram descobrindo mais sobre a doença e as mortes foram diminuindo. Até que o aumento no número de casos de AIDS, na década de 1980, elevou novamente estes números. Isso porque a AIDS deixa o paciente com a saúde debilitada, facilitando que a tuberculose pulmonar seja contraída.

Como a tuberculose pulmonar é contraída?

Conforme já falamos, a tuberculose pulmonar é uma doença contagiosa, ou seja, passa de uma pessoa para a outra e afeta sua saúde. O bacilo causador da doença é transmitido pelo ar, através de gotículas que podem ser eliminadas pela respiração, tosse e inclusive espirros. O bacilo da tuberculose pulmonar é muito resistente, e pode sobreviver durante muitas horas fora do corpo da pessoa, se não receber luz do sol. Por isso, uma pessoa pode pegar tuberculose pulmonar caso permaneça por muito tempo em um ambiente fechado e próximo de alguém que esteja infectada, como no ambiente de trabalho, no ônibus, em casa ou num hospital. É muito difícil pegar tuberculose andando na rua ou em algum lugar que esteja bastante arejado.

Além disso, uma pessoa só poderá transmitir a doença quando estiver com os sintomas. Se a doença estiver latente no organismo, o contágio fica impossibilitado de acontecer.

Para que a pessoa seja considerada doente, a infecção precisa chegar até os alvéolos do pulmão. Caso isso não ocorra, ela não estará com tuberculose pulmonar. Mas se a pessoa estiver com a imunidade um pouco baixa e sua saúde não estiver muito boa, a infecção pode alcançar os alvéolos pulmonares. A doença pode chegar ainda até a corrente linfática e aos gânglios, que são órgãos responsáveis pela defesa de nosso organismo. A tuberculose pulmonar também pode afetar os rins, meninges, ossos e outros órgãos.

Afinal, quais são os sinais e sintomas da tuberculose pulmonar?

O principal sintoma da tuberculose pulmonar é a tosse persistente. Ou seja, se a pessoa estiver com tosse por mais de duas semanas, é bom procurar um médico para verificar sua saúde. Além da tosse outros sintomas como:

* produção de catarro

* febre alta

* excesso de suor

* cansaço sem ter feito esforço

* dificuldade para respirar

* fraqueza

* dores no peito

* calafrios

* falta de apetite

* emagrecimento

Qualquer pessoa, em qualquer idade, pode pegar tuberculose pulmonar. Mas para algumas pessoas o risco de contrair e de falecer é muito mais alto. Geralmente pessoas que tem a saúde mais frágil, como, por exemplo:

* Pessoas com AIDS/HIV;

* Pessoas que tenha diabetes;

* Pacientes de doença renal crônica;

* Pessoas que tenham câncer e estejam fazendo quimioterapia;

* Pessoas que utilizem medicamentos que baixem a imunidade como os usados quando há transplante de órgãos;

* Pessoas idosas ou muito jovens

* Pessoas desnutridas

Fumantes também correm um risco muito maior de contrair tuberculose pulmonar. O consumo de cigarros ainda faz com que as chances da pessoa sobreviver à doença sejam muito menores.

Caso a saúde da pessoa estiver muito debilitada e a tuberculose pulmonar estiver mais avançada, é possível que a pessoa apresente sangue no escarro ao tossir. Se você ou alguém que você conhece apresentar um ou mais de qualquer um destes sintomas, procure imediatamente um posto de saúde. Pois a doença tem cura se o tratamento for iniciado com tempo.

Como é feito o diagnóstico?

Primeiro, o médico irá verificar se a pessoa está sentindo todos os sintomas relacionados com a tuberculose pulmonar. Depois, será realizado uma radiografia (raio-X) do pulmão para verificar se há de infecção. O médico também solicitará exames de amostras do catarro do paciente. Também podem ser feitas biópsias do pulmão do paciente e broncoscopia. Todas estas ações conjuntas ajudam a confirmar o diagnóstico final que é feito através de um exame chamado de Mantoux, que consiste na aplicação debaixo da pele, de uma substância chamada de tuberculina, extraída da própria bactéria causadora da tuberculose pulmonar.

Como é feito o tratamento da tuberculose pulmonar?

O tratamento da tuberculose é feito com uso de três drogas diferentes: rifamicina, pirazinamida e isoniazida. Durante os dois primeiros meses do tratamento, o paciente infectado toma os três medicamentos ao mesmo tempo, pois ele precisa de alta carga para enfraquecer a doença. A partir do terceiro mês, e dali em diante até a cura, a pessoa toma somente isoniazida e rifamicina. O tratamento é feito desta maneira porque, o bacilo que causa a doença cresce dentro da célula de defesa e também fora dela.

Quando ele está fora da célula, ele costuma se multiplicar muito rápido e torna-se muito forte e resistente a medicamentos de forma rápida. Por isso, é preciso que a pessoa tome três tipos de medicamentos diferentes para enfraquecer o bacilo e dificultar seu crescimento. Dentro da célula, o bacilo se multiplica com menor velocidade, mas é mais difícil de alcançá-lo. Por isso, é preciso utilizar um tipo de droga que penetre na célula a fim de destruí-lo.

O tratamento é muito importante e deve ser feito corretamente durante seis meses. Somente com este período de tratamento é possível garantir que a tuberculose pulmonar não voltará a atacar o corpo do paciente.

Recomendados Para Você:

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.