Segunda semana de gravidez – sintomas e recomendações

Pode parecer estranho afirmar, mas a segunda semana de gravidez é caracterizada como aquele momento em que você já sabe que tem um bebezinho dentro de você.

Isso porque você ainda não está oficialmente grávida, porém, já em sua segunda semana de gestação.

Parece confuso, não é mesmo? E é para confundir mesmo.

É neste momento que a fecundação ocorre – ou seja, quando o espermatozoide finalmente chega ao óvulo.

Esse processo, que ocorre na trompa, é fundamental para a garantia de gestação e só ocorre no início da segunda semana.

Para evitar qualquer tipo de interpretação errônea, vamos analisar algumas informações sobre o início da gestação de modo completo.

O ciclo gestacional é iniciado logo após a última menstruação. A partir dessa data, contam-se 40 semanas (algo entre 280 e 286 dias).

Para as mulheres que tem a menstruação mais irregular, é recomendada a realização de um ultrassom quatro semanas depois de dada a suspeita da possível gravidez.

É neste período que o médico analisará, por meio da formação (ou não) do saco gestacional, a possível data em que o bebê foi concebido e também uma expectativa de data em que o parto será realizado.

Curiosidade da segunda semana de gestação

Certamente uma curiosidade interessante sobre a segunda semana de gravidez é em relação ao fato de que, nessa fase, o sexo do bebê já está definido (na realidade, desde a fecundação).

Demais características dos genes do bebê também já foram pré-determinadas. Mas, é só com o passar do tempo que poderemos notá-la uma a uma.

Terminando a segunda semana de gestação todo o procedimento de implantação já está completo. É comum que durante essa fase a mulher apresente também um pequeno sangramento, o que inclusive, muitas vezes é confundido com uma possível menstruação.

Mas, esse sangramento é bem baixo e, geralmente, em um fluxo muito menor do que quando em comparação a um ciclo menstrual comum e completo.

Se esse sangramento prosseguir por um período muito longo há a necessidade de acompanhamento específico com o médico obstetra.

Qual a diferença entre ginecologista e obstetra?

O médico obstetra é o especialista que cuida da gestação, parto e puerpério, em todos os âmbitos fisiológicos e patológicos.

É com o obstetra que a gestante deve realizar o acompanhamento pré-natal e os demais exames durante a gestação, a fim de identificar possíveis complicações na sua saúde ou do seu bebê.

Dra. Patrícia Varella

Recomendações para segunda semana de gravidez

• Consumo de álcool

O álcool, quando consumido em excesso, pode trazer grandes e irreversíveis prejuízos para a saúde do bebê, atrapalhando principalmente em seu desenvolvimento.

Na segunda semana de gestação é possível que você nem sequer saiba que carregue um bebê no ventre.

Mas, se estiver tentando engravidar, esse pequeno atraso na menstruação já pode servir como um alerta para deixar o álcool de lado, evitando qualquer mal ao pequeno.

Obs.: o principal malefício do álcool na gestação é a possibilidade do desenvolvimento da síndrome fetal pelo álcool, que tem como principal sequela para o pequeno o retardo mental.

O consumo de qualquer tipo de drogas também deve ser totalmente abolido (mesmo o cigarro).

Veja também outras dicas de saúde.

• Cuidado com os medicamentos

Nenhum medicamento pode ser utilizado pela mãe antes da autorização do médico responsável pelo seu pré-natal – nem mesmo àqueles que tomamos contra a dor de cabeça.

Por isso, antes de utilizar qualquer tipo de remédio, consulte o seu obstetra.

Veja também: Primeira semana de gravidez – Recomendações saudáveis